Arquivo para Missão Portas Abertas

Caso de Yousef Nadarkhani, pastor condenado à morte no Irã, ganha repercussão nacional

Posted in Cristãos, Jesus with tags , , , , , , on março 2, 2012 by chriskato

Yousef, condenado a morte no Irã, por amor ao evangelho de Cristo Jesus.

Foi uma surpresa ver uma matéria sobre o caso do pastor iraniano em um canal de grande porte da TV aberta.

Que o Senhor use esta matéria para motivar muitos irmãos no Brasil a interceder pelo pastor Yousef e sua família.

Assista a matéria na íntegra:

Entenda o caso:

O tribunal da província de Gilan determinou que o pastor Nadarkhani devia negar sua fé em Jesus Cristo, pois ele vem de uma família de ascendência islâmica. O Supremo Tribunal do Irã disse anteriormente que não deveriam determinar se o pastor Yousef tinha sido muçulmano ou não em sua conversão.

No entanto, os juízes exigiram que ele se retratasse de sua fé em Cristo antes mesmo de terem provas contra ele. Os juízes afirmaram que, embora o julgamento vá contra as atuais leis iranianas e internacionais, eles precisam manter a decisão do Tribunal Supremo em Qom.

Quando pediram a ele para que se “arrependesse” diante dos juízes, Yousef disse: “Arrependimento significar voltar. Eu devo voltar para o quê? Para a blasfêmia que vivia antes de conhecer a Cristo?” Os juízes responderam: “você deve voltar para a religião dos seus antepassados, deve voltar ao Islã”. Yousef ouviu e respondeu: “Eu não posso fazer isso.”

Segundo o Centro Americano de Lei e Justiça – uma organização que defende a liberdade religiosa nos Estados Unidos e acompanha o caso de Yousef – a sentença foi confirmada pelo governo iraniano e a ordem de execução foi dada.

Jordan Sekulow, diretor do centro, vem divulgando em um programa de rádio a perseguição contra Nadarkhani.

“Não sabemos se ele ainda está vivo nesse momento” diz Sekulow. “A ordem de execução não é divulgada publicamente. A única coisa que pode salvar Nadarkhani”, ele diz “é a pressão internacional, principalmente de países como o Brasil, que tem boas relações diplomáticas com o Irã”.

Você pode agir em favor do pastor Yousef! Ore, divulgue e use sua liberdade!

Participe também do abaixo-assinado pela libertação do pastor Yousef Nadarkhani, clique aqui

Fonte: Site da Missão Portas Abertas

Façamos nossa parte:

Particularmente, acompanho este caso desde que tive acesso através do site e das revistas da Missão Portas Abertas, desde 2009, eu acho. Já assinei há tempos atrás o abaixo-assinado, dediquei orações a este nosso irmão, difundi seu caso entre meus amigos e comunidade.

Meus queridos amigos e irmãos, sabemos biblicamente que a perseguição viria no findar dos tempos, sabemos também que o servo não é maior que o seu senhor e se perseguiram a Cristo, nós não teríamos melhor sorte (João 15:20), mas também sabemos biblicamente que o apóstolo Paulo nos incentiva a não nos conformarmos com as coisas deste mundo (Romanos 12:2), mas sim sermos comprometidos para com o Reino a fim de que possamos experimentar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus em nossas vidas.

Eu creio que ao orarmos pela vida de um irmão que sofre por professar sua fé em Cristo (lembrando que o pastor Yousef não é o único nesta situação em todo o mundo, existem muitos outros!!!), assim como eu e você, é uma bela oportunidade de experimentar a vontade de Deus.

Que nosso irmão Yousef continue a perseverar como Paulo por amor ao evangelho (2 Coríntios 11:16,33), crendo que Deus está junto dele e que nós façamos nossa parte, assim como o apóstolo supracitado nos relatou e ensinou em Gálatas 6:10, para que tenhamos um cuidado especial com os da família da fé, fazendo bem a estes.

Acredito que um bem que ultrapasse as barreiras geográficas e culturais e que podemos fazer é orarmos em caráter de intercessão, para que a vontade de Deus seja feita na vida do pastor Youssef de muitos outros irmãos se encontram em situação semelhante.

Deixo a todos um grande abraço.

Em Cristo Jesus,

Chris Kato

Anúncios

Somos Um!

Posted in Jesus with tags , , , , , , , , , , , , on novembro 9, 2010 by chriskato

Graça e Paz, amados irmãos e irmãs.

Em nosso país a constituição nos garante liberdade de crença (não se sabe até quando, é verdade…), mas como podemos nos sentir confortáveis se nos percebemos e nos entendemos como sendo parte do corpo de Cristo, enquanto membros deste mesmo corpo sofrem assolações e perseguições por amar a Jesus???

Você, meu caro leitor, consegue me explicar isso???

Tenho me engajado na campanha intitulada “Free To Believe” (Livre para Crer), que é uma iniciativa da Missão Portas Abertas Internacional e que visa combater a Resolução da Difamação da Religião.

Esta resolução tem como objetivo tornar aceitável a perseguição religiosa. Originalmente chamada de Difamação do Islã, torna crime ações e palavras consideradas contrárias a uma determinada religião, neste caso, o islamismo.

Existem países em que possuem um estado teocrático e este é o caso dos países denominados islâmicos.

O que é Teocracia?

A Teocracia, a grosso modo, consiste em um sistema de governo em que uma religião interfere diretamente nas ações políticas e jurídicas.

Exemplos de Teocracias:

Vaticano: Regido pela igreja católica

Irã: Regido pelos Aiatolás (Aiatolá significa “Sinais de Alá” e é considerado sob as leis do Islã Xiita o mais alto dignatário na hierarquia religiosa).

Estes países defendem a tal resolução e desejam que a ONU (Nações Unidas) aprove a mesma, alegando que ela protege a prática religiosa e promove a tolerância, quando na verdade, ela promove a intolerância e viola a liberdade religiosa e de expressão, principalmente para as minorias, especialmente os cristãos.

Ao todo, são 57 países que estão por detrás desta resolução que é levantada pela Organização da Conferência Islâmica (OIC), que é uma organização intergovernamental. Nestes países, a maior parte da população é islâmica.

Os países são: Afeganistão, Albânia, Argélia, Azerbaijão, Barein, Bangladesh, Benin, Brunei, Burquina-Faso, Camarões, Chade, Comores, Costa do Marfim, Djibuti, Egito, Gabão, Gâmbia, Guiné, Guiné-Bissau, Guiana, Indonésia, Irã, Iraque, Jordânia, Cazaquistão, Kuweit, Quirguistão, Líbano, Líbia, Malásia, Maldivas, Mali, Mauritânia, Marrocos, Moçambique, Niger, Nigéria, Oman, Paquistão, Palestina, Catar, Arábia Saudita, Senegal, Serra Leoa, Somália, Sidão, Suriname, Síria, Tadjiquistão, Togo, Tunísia, Turquia, Turcomenistão, Uganda, Emirados Árabes Unidos, Uzbequistão e Iêmen.

A resolução será apresentada à Assembléia das Nações Unidas em dezembro deste ano. Ela foi votada pela primeira vez em 1999 e, desde 2005, é avaliada anualmente.

No início, a resolução teve apoio de muitos países, mas a partir de 2008, o engajamento e apoio vem diminuindo por conta do alto número de votos contra e abstenções, o que significa que muitas nações perceberam o perigo que tal resolução representa.

O esboço da Resolução da Difamação da Religião (Documento A/64/439/Add.2, parte II) foi adotado com 80 votos a favor, 61 contra e 42 abstenções.

Quem Votou a favor, contra ou se absteve:

A Favor:

Afeganistão, Argélia, Angola, Azerbaijão, Barein, Bangladesh, Barbados, Belarus, Butão, Bolívia, Brunei, Camboja, Chade, China, Comores, Congo, Costa do Marfim, Cuba, República Democrática Popular da Coréia, República Democrática do Congo, Djibuti, Domínica, República Dominicana, Egito, El Salvador, Eritréia, Etiópia, Gabão, Guinea, Guiné-Bissau, Guiana, Indonésia, Irã, Iraque, Jordânia, Cazaquistão, Kuweit, Quirguistão, República Popular do Laos, Líbano, Líbia, Malásia, Maldivas, Mali, Mauritânia, Marrocos, Moçambique, Mianmar, Namíbia, Nicarágua, Níger, Nigéria, Oman, Paquistão, Filipinas, Catar, Federação Russa, São Vicente e Granadinas, Arábia Saudita, Senegal,Cingapura, Somália, África do Sul, Sri Lanka, Sudão, Suriname, Suazilândia, Síria, Tadjiquistão, Tailândia, Togo, Tunísia, Turquia, Turcomenistão, Uganda, Emirados Árabes Unidos, Uzbequistão, Venezuela, Vietnã e Iêmen.

Contra:

Andorra, Austrália, Áustria, Bélgica, Bulgária, Canadá, Chile, Croácia, Chipre, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Geórgia, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda, Israel, Itália, Latvia, Listenstaine, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Ilhas Marshall, México, Micronésia (Estados Federais), Mônaco, Montenegro, Nauru, Holanda, Nova Zelândia, Noruega, Palau, Panamá, Papua Nova Guiné, Polônia, Portugal, República da Coréia, República da Moldávia, , Romênia, Santa Lúcia, Samoa, São Marino, Sérvia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suiça, República da Macedônia, Timor Leste, Tonga, Ucrânia, Reino Unido, Estados Unidos, Uruguai e Vanuatu.

Abstenções:

Albânia, Antigua e Barbuda, Argentina, Armênia, Bahamas, Belize, Benin, Bósnia e Herzegovina, Botsuana, Brasil, Burquina Faso, Burundi, Camarões, Cabo Verda, Colômbia, Costa Rica, Equador, Guine Equatorial, Fiji, Gana, Grenada, Guatemala, Haiti, Honduras, Índia, Jamaica, Japão, Quênia, Lesoto, Libéria, Malawi, Ilhas Maurício, Mongólia, Nepal, Paraguai, Peru, Ruanda, São Cristóvão e Neves, Trindade e Tobago, Tuvalu, Tanzânia e Zâmbia.

Ausentes:

República Central Africana, Gâmbia, Quiribati, Madagascar, São Tomé e Príncipe, Seicheles, Serra Leoa, Ilhas Salomão e Zimbábue.

Milhares de pessoas no mundo tem perdido seu direito de escolha no tocante a religião e fé que desejam exercer e crer, mediante leis restritivas como essa. Os mais perseguidos são os que vivem sob a lei islâmica Sharia.

Resumindo, a Resolução de Difamação da Religião é um duro golpe contra a liberdade religiosa e um enorme pretexto da aceitação internacional para a perseguição.

Vale lembrar que irmãos em Cristo Jesus tem sofrido assolações, perseguições, muitos são obrigados a deixar suas famílias, lares e países de origem para que não sejam presos ou até mesmo MORTOS!!!

A realidade é que enquanto ficamos aqui em nossas igrejas, seguros atrás de nossa de nossa pequenez, mesquinha e totalmente digna de repúdio, irmãos, do mesmo corpo de Cristo, sofrem na carne as consequências de professar a fé em Cristo Jesus, muitas vezes, dando a própria vida em favor da fé N’Ele!

Será que isso não quer nos mostrar algo? Será que isso não quer nos dizer algo?

Vozes clamam por socorro de todas as partes do mundo e muitas vezes, sequer oramos por eles e suas dificuldades.

Será que somos dignos de sermos chamados de Cristãos? Eu acho que não…

Outros termos genéricos nos cabem muito bem, isso sim!

Se nos percebemos em Cristo, se entendemos que SOMOS UM N’ELE, porque então agimos apenas em causa própria e nos esquecemos dos nossos???

Muitos ainda não entederam a mensagem da cruz, não entederam a Cristo e seu evangelho, não entederam o dom da Fé, não entederam a Graça, muitos não entederam quase nada…

Existem pessoas que tem feito a diferença e que tem se levantado para mudar este quadro. Espero que você seja uma dessas pessoas, para a honra e glória D’Ele!

Através do site da Missão Portas Abertas você pode ajudar a reverter essa situação de perseguição, que até o momento encontra nestas leis, legitimidade para perseguir pessoas que apenas desejam expressar a mesma fé que eu e você.
Até o dia 22 de novembro, você pode assinar a petição online ou baixar e preencher o abaixo assinado e enviar para eles, acesse: www.portasabertas.org.br/freetobelieve

Assine a petição online e ajude parte do corpo de Cristo e ter a mesma liberdade que você tem para expressar sua fé: www.portasabertas.org.br/freetobelieve/assine

Mobilizem suas respectivas igrejas, irmãos de outras denominações que não a sua, seus familiares, mesmo aqueles que ainda não compreendem a Cristo. A Missão Portas Abertas Internacional entregará estas assinaturas às Nações Unidas em dezembro deste ano.

Tempos muito mais difíceis virão, isto é bíblico, mas não temos que nos conformar com as coisas deste mundo.

“E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.”
Romanos 12:2

Um grande abraço,

N’Ele, sempre!!!

Chris Kato

Fonte: Revista Portas Abertas